Áreas de Atuação

É bastante comum a todos sofrer eventualmente de alguma indisposição quanto à saúde. Deve sempre ser priorizada a saúde do trabalhador, lhe sendo garantida a possibilidade de visitar a um médico ou um posto de saúde da rede pública.

Em diversas ações trabalhistas é comum o empregado pleitear a existência de vínculo trabalhista com o seu patrão, que deixou de assinar a carteira de trabalho (CTPS). Essa informalidade sempre é prejudicial ao trabalhador, que terá sonegado diversos direitos como recolhimento do FGTS e o reconhecimento de tempo de trabalho para sua aposentadoria.

Em diversas empresas, são designadas pessoas aos chamados cargos de confiança, denominados simplesmente de gerentes ou supervisores, os quais têm sobre seus subalternos poder de mandar, direcionar e advertir eventuais faltas por parte destes.

O funcionário pode vir a sofrer um acidente de trabalho, ou seja, sua saúde ser afetada de forma negativa devido ao trabalho que exerce. Bastante comum é o empregador sonegar os direitos do empregado que sofreu acidente de trabalho, como a emissão da guia do CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) ou até mesmo deixar de remanejá-lo a outra função que não venha a degradar ainda mais sua saúde.

Apesar de ser dada sentença do juiz de primeira grau, chamado também de juízo singular, não quer dizer que o processo terminou. Advogados trabalhistas muitas vezes recorrem ao Tribunal Regional do Trabalho, onde a decisão pode ser revertida.

No processo do trabalho ao ser dado início a uma ação trabalhista, deve o funcionário, Reclamante, buscar um advogado trabalhista para que lhe oriente quanto aos seus direitos e elabore a Reclamatória trabalhista. O pilar mais importante em uma ação trabalhista são as provas, dentre as quais encontramos documentos, perícias, o depoimento pessoal do empregado e do empregador e certamente uma das mais importantes, a prova testemunhal.